Tuesday, April 17, 2007

..: NORTON :.. Kersche Reviews

"Kersche" (Kér-sxe), apenas.
Sucessor de "Pictures From Our Thoughts", de 2004, "Kersche", marca o regresso à cena do indie albicastrense. Com um disco de remisturas pelo meio, os Norton regressaram em 2007 com um novo disco, construído sob um manto de paz e serenidade. Alguma singeleza. É um disco de alguma intimidade, pressente-se pelo ressoar, pelo sopro, a respiração, o eco...das almas dos homens.
Ou, como dizem os próprios na sua apresentação, "o novo disco dos Norton é isso mesmo. Um disco novo. Hoje em dia quase que como se de um objecto não identificado se tratasse. Um disco. Um álbum de canções novas onde se aplicam conhecimentos, experiências, onde se registam e documentam para sempre um período da vida de uma série de músicos". É um disco de experiências, pequenas, simples, cristalinas...
"Kersche" é desde logo um disco mais pensado, sentido, um álbum de canções que nascem do tempo, da maturação dos dias e isso sente-se - até pela unicidade de cada uma das histórias. Com 10 temas apenas (mais um escondido), numa edição da Skud & Smarty e distribuição da Naked, "Kersche" mostra-nos uns Norton mais adultos e mais conscientes do sentido tomado - o resultado é sintomático.
Num desejo pop que se mantém desde o início da sua existência - nos discos, desde 2003 com o EP "Make Me Sound", descobre-se agora uma fresca e cintilante filigrana electrónica, que transporta o som dos Norton para um nível de abstracção e prazer superiores. Sem loucuras, apenas os pequenos prazeres.
É a pequena electrónica que constrói o cenário, cria o ambiente, é ela que pinta quase todo o quadro da nova música dos Norton. É ela que mete a máquina a mexer, que a faz fluir pelo ar, pela terra, pela água - por todo o lado. Apenas fluir. O cuidado nos arranjos, as melodias, toda a torrente sonora feita de coisas simples, as histórias que se contam daquela maneira; tudo isto é "Kersche". É uma certa maneira de fazer as coisas que se vai acentuando - o espírito indie dos Norton. Quando tudo parece estar na quantidade certa, à hora certa, no local certo. Só assim...
Porque depois, no fim, fica apenas a mesma vontade de a sentir...outra vez.
(in atrompa.blogspot.com)

---

"Depois de um primeiro disco, denominado “Pictures From Our Thoughts”, mais pop, e um segundo onde convidaram alguns amigos para misturarem temas do anterior, os Norton, criam um terceiro registo que fica a meio caminho entre um e outro.
“Kersche” é um disco essencialmente pop. São 11 temas, revestidos por uma fina camada electrónica que lhes dá um gosto muito especial. Como resultado temos um disco que é pop sem medo de o ser. Que é electrónico sem exagerar. Tudo colocado com mestria na balança, tendo cada elemento o peso certo. Os Norton pisam o fio de arame, mantendo o equilíbrio certo.
“Kersche” é assim um disco em que a melodia de fino recorte nos invade os ouvidos e nos floresce a alma. Sons que podem estar por vezes próximos de uns Sonic Youth, devido a uma guitarra mais sónica, que continuam a adorar uns Pavement, ou que se deixam levar por uns Belle And Sebastian.
No fundo este é o som típico de Castelo Branco, cidade que viu nascer algumas das mais importantes bandas indie portuguesas. Terra que ombreia com as Caldas da Rainha, apesar de por aqui o som que se escuta ser maioria das vezes muito mais sónico.
Este terceiro disco dos Norton é um diamante em bruto. Lapidado com o maior dos cuidados, para poder brilhar a olhos vistos. “Kersche” é um disco cirúrgico. Construído com o maior dos cuidados na mesa do laboratório. O som foi destilado com um saber invulgar. Esta experiência, apresenta um resultado, que nos traz de novo a certeza de que o mundo indie nacional continua de viva voz e com grupos que mesmo sabendo que por cá os dias deste som já sorriram mais, vive com a fé de que o que importa é meter no lazer toda a arte que brota de dentro deles.
O importante agora, é escutar “Kersche”, muitas vezes e descobrir todos os pequenos pormenores que adoçam este obra. É o que vou fazer… Por isso até breve, amigos…"
(Nuno Ávila in santosdacasa.blogspot.com)

0 Comments:

Post a Comment

<< Home